GLOSSÁRIO GERAL

Na eventualidade de o texto, figuras ou quadros consultados conterem expressões e termos não suficientemente explicitados, é divulgado este glossário para facilitar a compreensão do leitor. Determinados capítulos integram igualmente glossários parcelares relacionados com temáticas específicas.

Aborto– Expulsão ou extracção completa (espontânea ou provocada) do corpo da mãe de embrião ou feto (idade gestacional inferior a 20-22 semanas ou 140-154 dias completos) com ou sem sinais de vida.

Acanthosis nigricans – Pigmentação cutânea das axilas e região posterior do pescoço, tendo a pele aspecto de sujidade

Acrocefalia – Palavra derivada do grego significando “cabeça alta”; especificamente trata-se de anomalia congénita craniana resultante de “fusão” precoce das suturas sagital e coronal e englobando outras alterações como turricefalia, oxicefalia, entre outras.

Acufeno – Sensação auditiva que não tem origem em som exterior; sinónimo de zumbido.

Adolescente ou jovem- Pessoa entre 12 e 18 anos

Aerossol – Sistema de partículas sólidas ou líquidas que podem permanecer dispersas num gás. Relativamente aos métodos de produção de aerossóis fundamentalmente existem 4 tipos: os nebulizadores, os pMDI, os pMDI+ câmaras expansoras e os DPI (ver adiante). 

Afasia – Alteração ou perda da capacidade de falar ou de compreender a linguagem falada ou escrita, o que é explicável por lesão cerebral, sem alteração dos órgãos de fonação.

Afasia visual – O mesmo que alexia.

Agentes biológicos – Produtos desenvolvidos por via tecnológica, com indicações precisas em doenças mediadas por imunidade. São considerados 4 tipos: anticitocinas (por ex. infliximab e etanercept); anticélulas B (rituximab, epratuzumab); inibidores da co-estimulação (abatacept); e antimoléculas de adesão (natalizumab, efalizumab).

Agnosia – Impossibilidade de reconhecer objectos através das suas características: forma, cor, peso, temperatura, etc., apesar de as funções sensoriais elementares (visão, olfacto, gosto, audição, sensibilidade superficial ou profunda) estarem intactas.

Agrafia – Incapacidade de escrever devida a afecção dos centros nervosos da escrita. É uma forma de apraxia.

Água de limpeza – Produto em geral fabricado com água termal incorporando detergentes, humidificantes e amaciadores, aplicados em algodão para remover loções de limpeza ou zona de fraldas.

Alexia – Defeito de compreensão da escrita devido a lesão cerebral sem qualquer afecção da acuidade visual.

Alfa 1-antitripsina (A1-AT) – É o principal inibidor sérico de enzimas proteolíticas tais como a elastase dos neutrófilos. O seu défice constitui causa importante de doença hepática na idade pediátrica. Os doentes com deficiência na forma homozigótica (fenótipo ZZ inibidor, ou PiZZ) têm baixa actividade sérica de A1-AT, ~10-15% dos valores normais. Raramente poderá originar, na sua forma homozigótica doença pulmonar crónica, com relevância para o enfisema.

Alfa-fetoproteína (AFP) ou fetuína – Glicoproteína segregada pelo fígado do feto e RN, presente também no líquido amniótico e que desaparece quase completamente do organismo alguns meses depois do nascimento. Pode reaparecer em certos casos de cancro e hepatopatia.

Alimentação – Acção de introdução de alimento no organismo.

Alimento – Substância que, introduzida no organismo, contribui para a nutrição.

Anteversão – Considerando o plano frontal anatómico, aumento de angulação da cabeça e colo femoral relativamente à articulação do joelho.

Apraxia – Incapacidade de executar movimentos voluntários coordenados, apesar de se conservarem as funções musculares e sensoriais.

Artrodese – Bloqueio cirúrgico da articulação.

Artrogripose – Termo descritivo, não diagnóstico, que inclui um grupo de quadros clínicos específicos, todos eles com contracturas congénitas e fraqueza muscular, e antecedentes de diminuição dos movimentos fetais.
Na maioria dos casos (> 300 factores etiológicos descritos, por ex distrofia miotónica, má-posição intrauterina,etc.) existe amioplasia, salientando-se a variabilidade das manifestações clínicas.
Na forma neuropática existe défice do desenvolvimento das células do corno anterior medular levando a hipodesenvolvimento muscular. As articulações das extremidades evidenciam hipomobilidade pela fraqueza muscular e fibrose articular.
A forma clássica, típica, não é geneticamente transmitida e a função cognitiva está preservada.

Artroplastia – Reconstrução cirúrgica de determinada articulação.

Artrotomia – Incisão cirúrgica para abordagem directa de determinada articulação.

Bacteriófago ou Fago – Qualquer vírus que infecta as bactérias e as pode destruir (bacteriólise). Os bacteriógagos apresentam uma grande especificidade não só para determinado grupo de bactérias, mas também para uma espécie ou mesmo uma estirpe de bactérias.

Barreira, produtos – Tópicos cutâneos que previnem a penetração transcutânea e ou absorção de substâncias químicas potencialmente irritantes, sensibilizantes ou tóxicas através da pele

Bebé ou lactente– Criança até 1 ano de idade.

Bezoar – Termo derivado da língua árabe “bazahr” (significando, segundo a tradição e crenças ancestrais contra – veneno ou antídoto)no sentido lato significa concreções calculosas ou “massas” de diversas substâncias nas vias digestivas de humanos ou certos animais. Na gíria médica significa diversidade de substâncias ou corpos estranhos amalgamados no tubo digestivo susceptíveis de originarem obstrução do tubo digestivo (por ex. cabelos ingeridos).

Biofilme – Termo usado em microbiologia para significar agregados de diferentes tipos de microrganismos (bactérias, protozoários, fungos, microalgas, etc.) que se ligam a superfícies sólidas ou uns aos outros, estabelecendo interacções metabólicas, mantendo-se encerrados numa matriz polisacarídica e formando emaranhado de fibras ou delgados invólucros. Tal fenómeno, que é descrito no âmbito da etiopatogénese das otites médias com derrame , torna os agentes microbianos mais resistentes aos antimicrobianos.

BNP – ver Péptidos natriuréticos 

Calcaneus – Posição de dorsiflexão do retro-pé

Câmara expansora – Dispositivo que se associa aos inaladores pressurizados de dose fixa (pressurized metered – dose inhaler pMDI), de forma e volume variado, com válvulas unidireccionais, funcionando como reservatório, de modo a permitir ultrapassar a necessidade técnica da coordenação mão-pulmão.

Camptodactilia – Anomalia que consiste em flexão permanente e irredutível de um ou mais dedos.

Cataplexia – Perda súbita do tono muscular provocando a queda, sem perda do conhecimento

Cavo (ou cavus) – Arcada plantar longitudinal do pé alta(muito afastada do plano horizontal), geralmente com ante-pé plantar em flexão.

Cegueira verbal – O mesmo que alexia.

Célula eucariótica – Célula com as seguintes características: dimensões muito variáveis diâmetro entre 6-10 microm (levedura pequena) e 2 mm, e 2-5 cm de comprimento (alga unicelular); núcleo organizado com membrana nuclear e com mais do que um cromossoma; nos cromossomas há ADN e proteínas estruturais; sistemas energéticos (respiração, fotossíntese) em organelos específicos tais como mitocôndrias e cloroplastos, etc.); contêm esteróis.

Célula procariótica > Célula com as seguintes características: mais pequenas do que as células eucarióticas (do tamanho dos organelos destas últimas); escassas proteínas associadas ao ADN, sem membrana nuclear; com um cromossoma apenas; pormenores morfológicos das estruturas internas apenas visíveis com microscópio electrónico; sistemas energéticos (respiração, fotossíntese) na membrana celular; não contêm esteróis. A este tipo de células pertencem dois grupos gerais: as bactérias e as algas.

Cintigrafia ou cintilagrafia
Procedimento em que se injecta por via IV um produto radioactivo com afinidade selectiva para determinado órgão o qual passará a emitir radiação gama identificada por sistema detector/cintilador. A imagem pontilhada esquemática do órgão designa-se cintigrama, podendo detectar-se, por ex. nódulos, zonas necróticas, etc. No caso do rim pode empregar-se como radionúclido (radiofármaco) o ácido dimercaptosuccínico-Tc 99 (DMSA).

Clinodactilia- Deformação em valgo do 5º dedo, por vezes hereditária e bilateral.

Comedão – Também designado por ponto negro, traduz a obliteração do orifício excretor de um folículo pilossebáceo por uma espécie de rolhão, acastanhado a negro, constituído por aglomerado de células córneas e sebo. A cor escura é devida à melanina presente. Pode ser aberto ou fechado conforme existe ou não a permeação do canal infundibular.

Comensalismo – Este tipo de simbiose implica uma proximidade espacial, permitindo que o comensal se alimente de nutrientes ingeridos pelo hospedeiro. Os dois intervenientes podem sobreviver independentemente.

Contractura congénita – Limitação do movimento de determinada área do corpo por anomalia músculo-esquelética. Podem ser isoladas ou múltiplas; o pé boto é um exemplo de contractura isolada, uni ou bilateral.

Creme – Forma de emulsão O/A (ver adiante) mais fluida, menos oleosa e menos oclusiva.

Creme gordo – Forma de emulsão A/O mais gordurosa, mais emoliente e mais oclusiva.

Criança- Pessoa entre 0 e 11 anos.

Criança andante– Criança com idade entre 1 ano e 3 anos.

Criança em idade pré-escolar– Criança com idade entre 4 e 5 anos.

Criança em idade escolar– criança com idade de 6 ou mais anos.

Deformação de Sprengel – Defeito uni ou bilateral da omoplata por défice de abaixamento da mesma em fase precoce da embriogénese, do nível de C4 para o de C7. O mesmo compromete a mobilidade escapulo-torácica

Dengue – A dengue é uma doença infecciosa provocada por arbovírus da família flavivirus transmitida por vectores (mosquitos, sendo o principal o A aegypti) vivendo em locais com água estagnada e higiene precária. Pode surgir em epidemias de instalação súbita. As manifestaçõs clínicas são essencialmente febre, artralgias, mialgias, cefaleias, mialgias e fadiga acentuada que se mantém na convalescença. Por vezes há exantema do tipo escarlatiniforme (“febre vermelha”). Podem surgir hemorragias e complicações sistémicas. O tratamento é sintomático.

Dentisteria (ou Medicina Dentária ou Odonto-Estomatologia) – Estudo e prática médico-cirúrgica de tudo o que se refere aos dentes e, por extensão, à boca e aos maxilares

Dermatofibroma (ou histiocitoma fibroso) – Designação que corresponde a pequenos nódulos vermelho acastanhados (com mm a 2 cm de diâmetro), em geral, benignos, com tendência para se manterem.

Diabetes lipoatrófica – Designação para várias formas de lipodistrofia associadas a resistência à insulina e diabetes.

Disartria – Dificuldade da fala por perturbações motoras dos órgãos da fonação: língua, lábios, véu do paladar, etc., associada a afecções bulbares e cerebelosas.

Disbiose – Desequilíbrio entre os componentes da microbiota.

Dislexia – Perturbação da capacidade de leitura que se traduz por erros, omissões, inversão de letras, de sílabas, ou de números, nas crianças em idade de aprender a ler, pressupondo ausência doutro tipo de problema susceptível de explicar tal situação (visão, audição, capacidades intelectuais normais).

Dispraxia – Dificuldade em executar movimentos voluntários coordenados (movimentos “desajeitados”), associados a atraso psicoafectivo. Não existe relação com parésia ou ataxia.

Doença de Kikuchi-Fujimoto – Afecção de causa desconhecida, considerada benigna e auto-limitada(evolução entre 1-4 meses) cujas características principais incluem febre e linfadenopatia cervical dolorosa, salientando-se que a linfadenopatia pode ser generalizada; pode haver hepatosplenomegália. Os dados histopatológicos ganglionares evidenciam aspecto compatível com linfadenite necrotizante: imunoblastos, monócitos plasmocitóides, pequenos linfócitos circundando áreas de necrose fibrinóide e ausência de granulócitos; observam-se igualmente filamentos extracelulares relacionados com apoptose. O diagnóstico diferencial faz-se com doenças linfoproliferativas, linfomas Hodgkin e não Hodgkin, doença de Kawasaki, infecções por vírus, bactérias ou protozoários (por ex. VEB, CMV, HSV, Yersinia, Bartonella, Toxoplasma, etc.) e doenças autoimunes. Têm sido descritos casos tratados com êxito com hidroxicloroquina isoladamente, ou com AINE, ou ainda com corticoides.

Doença de Lafora – Forma de epilepsia mioclónica progressiva acompanhada de demência e relacionada com mutações genéticas relacionadas com laforina (EPM2A) e malina (EPM2B). Pode haver foto- sensibilidade. Inicia-se na segunda infância ou, mais frequentemente, na adolescência. Através da biopsia muscular ou da pele podem ser identificadas as chamadas inclusões ou corpos de Lafora, PAS positivas.

Doença de Palizaeus-Merzbacher – doença recessiva ligada ao X, caracterizada essencialmente por nistagmo e anomalias da mielina. É causada por mutação no gene da proteína PLP1 no cromossoma Xq22, essencial para a formação da mielina e formação e diferenciação dos oligodendrócitos.

Doença de Unvericht Lundborg – Forma de epilepsia mioclónica progressiva acompanhada de demência e relacionada com mutação e cistatina B. Tipicamente inicia-se na adolescência.

Doença de von Hippel-Lindau – Afecção que, afectando diversos órgãos (cerebelo, espinhal medula, retina, rins, pâncreas, epidídimo) resulta de mutação dum gene supressor tumoral (VHL). São manifestações características os hemangioblastomas cerebelosos e os angiomas retinianos; existem frequentemente associados à doença o feocromocitoma e lesões quísticas dos rins, pâncreas, fígado e epidídimo. O carcinoma renal é a causa de morte mais frequente.

Doenças neoplásicas e proliferativas – De acordo com a taxonomia actual, incluem : dermatofibroma, mastocitose e histiocitose

Emoliente – Produto que “amolece e amacia”; na sua composição entram lípidos que restauram a elasticidade da pele evitando a perda transepidérmica de água, atraem a água para a pele, e com acção oclusiva (impedem que a água se evapore). Diversas substâncias tais como emulsões, cremes, leites, pomadas, loções, soluções, suspensões ou óleos poderão ter tais características.

Emulsão – Produto constituído por dois ou mais componentes não miscíveis – um aquoso, e outro oleoso ou gordo – em proporções em que pode predominar um ou outro (óleo em água àO/A; ou água em óleoàA/O).

Entese – Local de inserção tendinosa no osso.

Epidemiologia – Termo que tem origem no grego: epi (entre), logy (estudo), demos (pessoas) e significa: – no sentido estrito, estudo das doenças epidémicas(infecciosas); no sentido lato, estudo das doenças e dos diferentes fenómenos biológicos ou sociais do ponto de vista da sua frequência, da sua distribuição e dos factores susceptíveis de os influenciar. Constitui a ciência básica da Saúde Pública, implicando multidisciplinaridade e envolvendo métodos próprios (medições, comparações, etc.).

Epigenética- Termo que traduz a interface entre a genética e os factores ambientais. Com base em dados experimentais, determinados genes (epialelos) sensíveis a influências ambientais (por ex. dieta), sofrem alterações moleculares (por ex. metilação do ADN sem alterar a respectiva sequência nucleotídica) mantendo-se estáveis em sucessivas gerações, levando a repercussão funcional daqueles (por ex. afectando a actividade de transcrição).

Equinus– Posição de flexão plantar do ante-pé, retro-pé ou de todo o pé

Expectativa de vida ao nascer – Número de anos que um recém-nascido viveria estando sujeito aos riscos de morte prevalentes para a amostra de população no momento do seu nascimento.

Fibrilopatias (ou microfibrilopatias) – Afecções sistémicas do tecido conectivo resultantes de mutações no gene que codifica a fibrilina – 1 ou -2 da matriz extracelular, com consequente anomalia na síntese daquela; tais afecções são exemplificadas pela síndroma de Marfan e aracnodactilia.

FISH – Técnica de medicina molecular utilizada em genética para identificar ausências ou rearranjos de segmentos do ADN.

Flora- Ver adiante «Microbiota». Este termo deveria ser abandonado porque se refere às plantas. Esta taxonomia deriva de Lineu.

Fómite – Objecto inanimado ou substância capaz de absorver, reter e transportar microrganismos e parasitas.

Forese – Significa transporte. Em geral, trata-se dum organismo pequeno transportado mecanicamente por um hospedeiro, em geral de maiores dimensões (ex. fixação de protozoários sedentários ao corpo de animais aquáticos).

Funcionalidade – Termo genérico utilizado para as funções e estruturas do corpo, actividades e participação. Corresponde aos aspectos positivos da interacção entre um indivíduo (com uma condição de saúde) no contexto de factores ambientais e pessoais (ver Incapacidade).

Gasping – Termo da língua inglesa empregue frequentemente na gíria médica, significando “movimentos respiratórios de amplitude e ritmo irregulares, e ineficazes”.

Genoma – Conjunto de genes dos cromossomas

Hipofosfatasia – Defeito AR salientando-se membros inferiores arqueados com rarefação metafisária/mineralização irregular, dentina e cimento dos dentes deficiente com tendência para queda precoce dos caducos, encerramento tardio das fontanelas com ou sem craniossinostose, deficiência de fosfatase alcalina (sérica e tecidual); as formas homozigóticas têm manifestações mais acentuadas.

Histiocitoses- Conjunto de afecções de etiopatogénese desconhecida cuja característica comum é a proliferação e infiltração dos tecidos por histiócitos (um dos tipos de células diferenciadas a partir da medula óssea, recebendo, tal como outras, designações diversas conforme a morfologia e função – monócitos, células dendríticas, macrófagos, etc.) fazendo parte do sistema histiocitário – macrofágico. Existem dois grupos de histiocitoses : de células de Langerhans e não Langerhans. Estas últimas células, que se localizam entre as células do estrato espinhoso de Malpighi, têm papel importante como apresentadoras de antigénios.
A histiocitose de células de Langerhans (anteriormente chamada histiocitose X) considerava três entidades a que correspondem termos hoje obsoletos: doença de Letterer-Siwe, doença de Hand –Schuller-Christian e granuloma eosinófilo.

Idade gestacional– Duração da gestação contada a partir do 1º dia do último período menstrual exprimindo-se em semanas ou dias completos (40ª semana corresponde ao período entre o 280º dia e 286º dia).

Inalação – Movimento de entrada do ar ambiente, através das vias respiratórias para os pulmões durante a respiração.

Incapacidade (Disability)– Termo genérico utilizado para deficiência, limitação da actividade e restrição na participação. Corresponde a aspectos negativos da interacção entre um indivíduo (com determinada condição de saúde) no contexto de factores ambientais e pessoais (ver Funcionalidade).

Incidência – Número ou percentagem de novos casos numa determinada população e num determinado intervalo de tempo. Avalia o risco de aparecimento de doença.

Índice Sintético de Fecundidade (ISF) – Número médio de filhos por mulher. Em Inglês <> Fertility.

Infibulação – Forma mais radical de mutilação genital feminina: remoção total ou parcial dos genitais externos seguida de sutura dos pequenos lábios com linha, espinhos ou outros materiais com o objectivo de estreitamento da entrada vaginal.

Insuficiência intestinal – Redução da massa funcional do intestino delgado, assim como da respectiva área de absorção, abaixo do mínimo necessário para o suprimento de fluidos, nutrientes e electrólitos, como garantia da manutenção da homeostasia e da resposta às necessidades do organismo. Nesta situação (que pode ser tipificada pela síndroma do intestino curto/SIC), verifica-se diminuição da citrulina plasmática, representativa da hipofunção dos enterócitos, em número reduzido na SIC.

Janeway (lesões de) – Pequenas lesões hemorrágicas ou eritematosas subungueais, indolores.

Lactante– Mulher (idealmente a mãe) que amamenta.

Lactente- Sinónimo de bebé.

Leprechaunismo – Situação clínica integrando: RCIU, hipoglicemia em jejum, hiperglicemia pós-prandial e resistência à insulina; a concentração sérica desta última pode atingir valores 100 vezes superiores aos normais.

Lesões de Janeway – ver Janeway.

Letalidade – Risco que uma doença apresenta de ser mortal.

Loção – Forma de emulsão O/A mais fluida e menos oleosa.

Loção de limpeza – Forma de emulsão O/A com baixa viscosidade, mas boa capacidade emulsionante, por conter agentes tensioactivos

Luxação – Perda completa (subluxação se incompleta) do contacto entre duas superfícies articulares

Manchas de Roth –ver Roth

Mastocitose – Grupo de doenças em que se verifica infiltração dos tecidos e órgãos, especialmente a pele (nódulos, placas e pápulas), por mastócitos. A urticária pigmentosa é a forma mais comum.

Melatonina – Hormona segregada pela glândula pineal ou epífise (localizada no centro do encéfalo), com regularidade e em ritmo circadiano a partir dos 3 meses de idade. Salienta-se o papel da “escuridão da noite ou ausência de luminosidade ” como estímulo natural desencadeante da secreção a partir do núcleo supraquiasmático; assim, os níveis mais elevados atingem-se entre as zero e as oito horas (horário do sono). A luz (sobretudo entre 460 e 480 nm) inibe este mecanismo. Como principais acções citam-se o relaxamento da musculatura lisa gastrintestinal e a indução do sono, comprovandose que o leite materno contém níveis substanciais da referida hormona, com implicações práticas na redução das cólicas infantis.
Actualmente têm sido estudados os efeitos da melatonina noutras situações, como perturbações do sono, PHDA, mucopolissacaridoses tipo III, autismo, cólicas infantis, etc.

Microbioma – Genoma que expressa a microbiota.

Microbiota – Conjunto de microrganismos que se encontram geralmente localizados em tecidos (pele, mucosas, etc.). Os microrganismos constituídos em colónias à superfície ou no interior do organismo (por exemplo no intestino funcionando na modalidade de “mutualismo”) sem produzir doença compõem a microbiota normal (anteriormente designada “flora intestinal) fazendo parte dum ecossistema intestinal; a microbiota transitória é composta por agentes infecciosos presentes por períodos variáveis. Estima-se em 100 triliões o número de microrganismos existentes no organismo humano, dez vezes superior ao da totalidade das respectivas células.
Demonstrou-se o papel crucial da microbiota em certas afecções como enterocolite necrosante, fibrose quística, doenças alérgicas, doenças da nutrição (obesidade e subnutrição), doença inflamatória intestinal, parto pré-termo, doenças infecciosas em geral, etc..
(ver Mutualismo, Probióticos e Prebióticos)

Miotonia – Contracção muscular lenta, seguida de relaxamento lento, que se produz durante movimentos musculares voluntários por excitabilidade e contractilidade musculares anómalas.

Mortalidade materna – Morte de mulheres durante a gravidez ou dentro de 42 dias completos após término da gravidez devido a causa relacionada com a gravidez ou agravada pela mesma; excluem-se as causas acidentais ou incidentais.

Morte fetal – É o óbito de um produto de concepção (feto-morto) antes da expulsão ou extracção completa do corpo da mãe, independentemente da duração da gravidez. Um vez separado do corpo da mãe, o produto de concepção não evidencia movimentos respiratórios nem outros sinais de vida como batimentos cardíacos, pulsação do cordão umbilical ou movimentos efectivos dos músculos de contracção voluntária (nado-morto).

Morte neonatal – É o óbito ocorrido no período neonatal; considerando as subdivisões do período neonatal (precoce e tardio), as mortes neonatais podem ser subdivididas, respectivamente, em precoces e tardias.
(Nota: A data de morte ocorrida durante o primeiro dia de vida (dia zero) deve ser registada em minutos completos ou horas completas de vida. A partir do segundo dia de vida (dia 1) e até menos de 28dias completos de vida (672 horas), a idade de morte deve ser registada em dias. 

Mutualismo – Associação entre dois indivíduos em que cada um deles depende fisiologicamente do outro.

Mutilação genital feminina – a)Percentagem de mulheres entre 15 e 49 anos de idade que foram submetidas a manobras cruentas de ressecção de órgãos genitais externos por razões sociais; b) Percentagem de mulheres com, pelo menos, uma filha genitalmente mutilada (clitoridectomia, extirpação total ou parcial do clítoris e pequenos lábios, e infibulação).

Nascimento vivo (nado-vivo) – Expulsão ou extracção completa do corpo da mãe, independentemente da duração da gravidez, de um produto de concepção que, depois da separação, respire ou apresente sinais de vida tais como batimentos cardíacos, pulsação do cordão umbilical, ou movimentos efectivos dos músculos de contracção voluntária, quer o cordão umbilical tenha sido ou não cortado, quer a placenta tenha sido ou não retirada. O produto de um nascimento ocorrido nestas circunstâncias é denominado nado-vivo.

Natalidade – Número de nascimentos vivos por 1.000 habitantes.

Nebulização – Método de produção de aerossóis que permite transformar um medicamento líquido (solução ou suspensão) numa suspensão de pequenas partículas líquidas no ar, permitindo que estas atinjam os pulmões.

Nódulos de Osler – ver Osler.

Nomenclatura – Atribuição dos nomes aos grupos taxonómicos de acordo com as regras internacionais sobre designação de bactérias (International Code of Bacterial Nomenclature).

Nutrição– Conjunto de processos de assimilação e desassimilação dos alimentos no organismo implicando trocas entre o organismo vivo e o meio ambiente. Ciência que trata da alimentação e dos alimentos sob todos os seus aspectos: utilização e transformação dos alimentos no organismo, má-nutrição, problemas de comportamento relacionados com a alimentação, produção e distribuição dos géneros alimentares, etc..

Nutriente – Substância que faz parte da composição dos alimentos, alimentar que pode ser assimilada sem sofrer transformação digestiva.

Ortótese- Aparelho ou dispositivo destinado a suplementar ou corrigir a alteração morfológica de um órgão, de um membro ou segmento de membro, ou a deficiência de uma função.

Osler (nódulos de) – Nódulos intradérmicos moles nas polpas dos dedos das mãos e pés.

Osteotomia – Secção cirúrgica do osso.

Parasitismo – Relacionamento simbiótico entre dois organismos: o parasita, em geral de menores dimensões(ex. verme intestinal), e o hospedeiro, do qual depende o primeiro.

Pasta- Forma de emulsão(pomada) onde se suspendeu pó para absorver exsudado.

Pasta protectora- Pasta mais gorda e oclusiva, e mais difícil de aplicar e retirar; por exemplo, pasta de Lassar ou mistura em partes iguais de talco de Veneza, amido, lanolina e vaselina

Pediatria- Medicina integral de um grupo etário desde a concepção ao fim da adolescência

Pediatria Social – Ramo da Medicina que diz respeito à criança saudável e doente em função do grupo humano de que faz parte e do meio no qual se desenvolve. Desde que se exerça uma acção colectiva, nacional ou internacional, a Pediatria torna-se social.

Período neonatal – Período que se inicia na data de nascimento e termina após 28 dias completos de idade pós-natal. É subdividido em: precoce(primeiros sete dias completos ou 168 horas completas) e tardio(após sétimo dia ou 168 horas completas, até 28 dias completos ou 672 horas completas).

A criança neste período é designada recém-nascido.

Péptidos natriuréticos – Grupo de péptidos segregados pelos miócitos do miocárdio, principalmente nos ventrículos, em resposta a sobrecarga de pressão ou volume nas cavidades cardíacas, regulando o volume extracelular e a pressão arterial. Salientam-se: o BNP(Brain-type natriuretic peptide) ou chamado péptido natriurético B/activo; e o N-terminal-pro-BNP ou NT-proBNP/inactivo, com maior estabilidade in vitro e com vida média mais longa. Derivam, por clivagem, do Pro-BNP. Antagonistas do sistema renina-angiotensina-aldosterona, provocam aumento da diurese, natriurese e vasodilatação. Trata-se de marcadores biológicos com interesse na avaliação de diversas formas de disfunção cárdio-respiratória (por ex. PDA, taquipneia transitória, hipertrofia ventricular, HDC, HPP no RN, etc.).

Percentagem – Proporção apresentada como parte de um todo (100%). No texto devem sempre ser apresentados o numerador e o denominador para qualquer percentagem.

PIB per capita – Produto Interno Bruto por cabeça correspondendo à quantidade de bens e serviços produzidos dentro das fronteiras dum país (por nacionais e estrangeiros) dividida pela sua população. Tipifica a riqueza média dum país e os níveis relativos de desenvolvimento económico. NB- Não inclui rendimentos provenientes do exterior ( por ex. remessas de emigrantes).

Plasmido ou plasmídeo – Molécula circular de ADN que se replica independentemente do cromossoma e cujos genes codificam várias funções, inclusivamente a resistência aos antibióticos. Os genes dos plasmídeos são mais móveis que os genes dos cromossomas e mais facilmente transferidos entre bactérias da mesma espécie e de espécies diferentes.

PNB – Produto Nacional Bruto correspondendo à produção de bens e serviços pelos agentes económicos nacionais . NB- Inclui remessas de emigrantes

Polidactilia- Anomalia congénita caracterizada pela presença de dedos supranumerários nas mãos ou nos pés.

Pomada ou unguento- Forma de emulsão A/O mais gordurosa,mais emoliente e mais oclusiva.

Pós – Agentes secos, micronizados em partículas finas, com propriedades higroscópicas (atraindo água); por ex. talco (salicilato de magnésio), argila, amido, caolino, óxido de zinco.

Prevalência – Número ou percentagem de casos existentes numa determinada população e num determinado momento temporal. Avalia a carga que a doença representa na referida população.

Prevenção – Conjunto de meios médicos, médico-sociais e ambientais para salvaguardar a saúde dos indivíduos sãos, evitando doença (prevenção 1ª), impedindo um agravamento (prevenção 2ª), ou evitando sequelas tardias (prevenção 3ª) de modo a propiciar, tanto quanto possível, vida próxima do normal. Trata-se dum conceito mais lato que o de profilaxia.

Produtos-barreira – Tópicos cutâneos que previnem a penetração e ou absorção de substâncias químicas potencialmente irritantes, sensibilizantes ou tóxicas através da pele.

Profilaxia – Método de prevenção ou protecção dirigido contra uma doença através do emprego de substância (por ex. fármacos, vacinas, imunoglobulinas, etc.). Trata-se dum conceito mais restrito que o de prevenção.

Progéria – Quadro clínico integrando, entre outros, os seguintes sinais: alopecia, atrofia da gordura subcutânea, hipoplasia e displasia do esqueleto, atraso da dentição caduca, aterosclerose prematura.

Proporção – Tipo específico de razão em que o numerador é parte do denominador, sendo que o tempo não constitui factor. Vale de 0 a 1. No texto deve ser sempre apresentado o numerador e o denominador de qualquer proporção.

Prótese – Aparelho ou dispositivo destinado a substituir um órgão, um membro ou parte de um membro destruída ou gravemente afectada.

Rabdomiólise – Ruptura e/ou necrose das células musculares estriadas por factores mecânicos ou miopatias primárias com consequente libertação para o sangue de enzimas, electrólitos e mioglobina. O doseamento da enzima cretinaquinase (CK ou CPK) permite avaliar o grau de lesão celular/necrose.

Razão (fracção) (ver Proporção) – Emprega-se este termo para definir que o numerador e o denominador não têm relação específica (por ex: rapazes/raparigas ¼; risco de morte 1/1.000, etc.).

Recém-nascido pré-termo – Criança nascida com menos de 37 semanas completas (menos de 259 dias) de idade gestacional.

Recém-nascido de termo – Criança nascida com idade gestacional compreendida entre 37 semanas completas e 41 semanas e 6 dias (259 a 293 dias).

Recém-nascido pós-termo – Criança nascida com idade gestacional igual ou superior a 42 semanas completas (294 dias ou mais).

Recém-nascido leve para a idade gestacional (LIG) –(na prática, quase sempre sinónimo de RN com restrição de crescimento intrauterino)- O critério de definição mais utilizado baseia-se exclusivamente no peso ao nascer: recém-nascido (RN) com peso inferior ao que corresponde ao percentil 10 para a respectiva idade de gestação e género, isto é, leve para a idade de gestação (LIG) em valores representativos da população. Outros autores preferem utilizar como valores de corte, o percentil 5, o percentil 3, ou dois desvios-padrão abaixo da média.

Recém-nascido com peso adequado para a idade gestacional para a idade gestacional (AIG) – Criança nascida com peso compreendido entre o percentil 3 e o percentil 97 nas curvas de crescimento fetal independentemente da idade gestacional.

Recém-nascido grande ou pesado para a idade gestacional (GIG) – Considera-se que um RN teve um crescimento intrauterino excessivo (ou hipercrescimento) quando o peso de nascimento é superior ao percentil 97 ou dois desvios padrão acima da média para a idade de gestação e género numa curva representativa da população; tal RN é designado grande (ou pesado) para a idade de gestação (GIG).

Recém-nascido de baixo peso (RNBP) – Criança nascida com peso inferior a 2500 gramas (2499 ou menos) independentemente da idade gestacional.

Recém-nascido de muito baixo peso de nascimento (RNMBP) –Criança nascida com peso inferior a 1500 gramas (1499 ou menos) independentemente da idade gestacional.

Recém-nascido de muito muito baixo peso de nascimento ou com imaturidade extrema (RNMMBP), sinónimo de RN de EBP(extremo baixo peso) –Criança nascida com peso inferior a 1000 gramas (999 ou menos) independentemente da idade gestacional.

Rendimento per capita- Soma do valor da contribuição de todos os produtores nacionais acrescido de todos os impostos(menos subsídios) que não são incluídos na avaliação da produção, a que são acrescentadas as receitas líquidas (pagamento de assalariados e rendas de propriedades) provenientes de fontes externas.

Renograma isotópico – Exame complementar utilizado em Nefrologia que permite observar uma curva traduzindo, em função do tempo, a eliminação renal dum produto com radionúclidos, injectado por via IV, que emite radiação gama. Esta eliminação provoca radioactividade transitória dos dois rins a qual pode ser detectada por sonda de cintilação/cintilador ao nível de cada região lombar. O gráfico traduzindo a eliminação permite avaliar a função de cada rim. Os radiofármacos habitualmente utilizados são: mercaptoacetilglicina-Tc99 (MAG3) depurada por secreção tubular, e o ácido dietileno triaminopentacético (DTPA-Tc99), filtrado pelo glomérulo.

Resistência à insulina tipo A – Situação clínica associada a mutações no gene do receptor da insulina, verificando-se concomitantemente hirsutismo, masculinização, ovários quísticos no sexo feminino e, por vezes, acanthosis nigricans não acompanhada de obesidade. Duas mutações específicas no gene referido originam formas graves integrando os quadros designados por leprechaunismo (ver atrás) e síndroma de Rabson – Mendenhall (ver adiante).

Roth (manchas de) – Lesões hemorrágicas lineares subungueais.

Saúde– Estado de bem estar físico, mental e social ,e não apenas ausência de doença.

Selagem- Em Dentisteria e em Ortopedia, processo de fixação dum material protector do dente (Selante) , ou de material de prótese ou de osteossíntese.

Simbionte – Organismo que vive algum tempo ou toda a sua vida intimamente ligado a outro de espécie diferente; tal relacionamento designa-se por simbiose.

Simbiose – Ver atrás- Simbionte. Consideram-se quatro categorias de simbiose: comensalismo, forese, parasitismo e mutualismo.

Sincinésia- Tendência para executar involuntária e simultaneamente um movimento similar e simétrico, numa tentativa para executar um movimento voluntário do lado oposto, observada em certas paralisias unilaterais.

Sindactilia- Anomalia congénita caracterizada pela junção de dois ou mais dedos das mãos ou dos pés; tal junção pode ser superficial(membranosa), muscular ou óssea.

Síndroma de Apert – Craniossinostose (coronal>lambdóide>sagital), braquicefalia, acrocefalia, hipertelorismo, proptose, estrabismo, hipoplasia maxilar, palato estreito/ogival, sindactilia invariável(cutânea e óssea).

Síndroma de Angelman – Entidade clínica explicada por deleção no cromossoma 15 de origem materna estando implicado o gene activo E3A(UBE3A), envolvido na degradação de proteínas cerebrais. Traduz-se essencialmente por convulsões, atraso do desenvolvimento e marcha atáxica.(ver Síndroma de Prader Willi).

Síndroma de Carpenter – Acrocefalia, polidactilia e sindactilia dos pés, atraso mental, braquissindactilia das mãos com clinodactilia, obesidade, cardiopatia congénita, hipogenitalismo, etc..

Síndroma de Cockayne – Quadro clínico de transmissão AR, descrevendo-se 3 tipos :I(em relação com gene CSA), II(em relação com gene CSB); e III (em relação com gene XP-CS). Caracteriza-se por alterações do tipo senil iniciando-se pelo 1º ano de vida, degenerescência retiniana,, défice auditivo, hipocrescimento e hipogonadismo com criptorquidia, fotossensibilidade (aparecimento de eritema facial em “asa de borboleta” por acção de raios ultra-violeta). Distingue-se da progéria pelas anomalias oculares e pela fotossensibilidade.

Síndroma de Cornelia de Lange – Quadro esporádico ou AD, caracteriza-se essencialmente por restrição do crescimento fetal e pós-natal, sinofris, lábios delgados com uma pequena “saliência” na linha média do lábio superior e correspondente “chanfradura”no lábio inferior, comissura bucal dirigida para baixo, micromélia, insuficiência cognitiva, etc..

Síndroma de Cowden – É considerado o protótipo das síndromas tumorais PTEN (ver adiante) em que se verifica elevada susceptibilidade para cancro do endométrio, mama, e tiróide.

Síndroma de Crouzon – De transmissão AD, integra como características mais frequentes: craniossinostose (coronal > lambdóide > sagital), hipertelorismo, proptose, estrabismo e hipoplasia maxilar.

Síndroma de Hallermann-Streiff – De hereditariedade esporádica, integra como mais relevantes as seguintes anomalias: dentes neonatais, baixa estatura, cabelo escasso, cataratas, microftalmia e extremidade nasal estreita.

Síndroma de Holt – Oram – De transmissão AD em relação com mutação no gene TBX5, integra anomalias do membro superior e ao nível da cintura escapular, associadas a defeitos cardíacos tais como dos septos ventricular e auricular, e alterações na condução auriculoventricular.

Síndroma de Kabuki – Anomalias congénitas múltiplas com identificação de base molecular, salientando-se: características faciais típicas (fendas palpebrais alongadas com eversão do terço externo da pálpebra inferior, sobrancelhas arqueadas,etc.), pavilhões auriculares grandes e proeminentes, défice cognitivo, hipocrescimento, susceptibilidade para doenças autoimunes, entre outros defeitos.

Síndroma de Kearns – Sayre – Oftalmoplegia, retinopatia pigmentar, cardiomiopatia.

Síndroma de Landau-Kleffner – Forma grave de epilepsia associada a agnosia auditiva, disartria e afasia.

Síndroma de Larsen – Luxação articular múltipla, fácies plana, unhas dos dedos das mãos curtas, polegares em espátula, etc..

Síndroma de Laurence – Moon – Biedl – Como principais características há a registar: obesidade, polidactilia, retinite pigmentar, deficiência mental, diabetes insípida e baixa estatura. Admite-se hereditariedade AR.

Síndroma de Loeffler – Condensação pulmonar fugaz detectada por radiografia, associada a eosinofilia, e de etiologia diversa; mais frequentemente relacionada com parasitoses, sobretudo Ascaris lumbricoides. O substrato anatomopatológico pulmonar inclui infiltrados de eosinófilos e plasmócitos.

Síndroma de Mallory – Weiss – Situação clínica traduzida por hemorragia digestiva alta resultante de vómito com esforço levando a lesão/solução de continuidade por efeito de estiramento ao nível da junção gastresofágica.

Síndroma de McCune Albright – Hereditariamente esporádica, inclui determinados sintomas e sinais com frequência variável: manchas cor de “café com leite”, hiperfunção de vários órgãos endócrinos,, bócio multinodular, hipertiroidismo, displasia óssea poliostótica e puberdade precoce (independente de GnRH). A gonarca precoce resulta de hiperfunção ovárica e, por vezes, da formação de quistos levando à secreção de estrogénios. Resulta de mutações da subunidade da proteína G.

Síndroma de Nicolaides-Baraitser – Quadro clínico de base genética ainda não conhecida actualmente . O diagnóstico é clínico e baseado nas principais características:défice cognitivo grave, epilepsia por vezes refractária, baixa estatura, microcefalia, dismorfia facial peculiar, edeformidades ósseas mais notórias nas mãos e pés, e cabelo escasso.

Síndroma de Noonan – Simile síndroma de Turner sem cromossomopatia sendo que em ~ 60% dos casos resulta de mutação em PTPN1/cromossoma 12q24.1. Principais características: baixa estatura, inserção baixa posterior do cabelo, pescoço curto e ou pterigium colli, hipogonadismo, criptorquidia. Afecta ambos os sexos, ao contrário da síndroma de Turner, com padrão diverso de cardiopatia congénita(estenose pulmonar, defeitos septais).

Síndroma de Pfeiffer – De hereditariedade AD por mutação genética (FGFR1 ou FGFR2), integra craniossinostose (coronal>sagital>lambdóide) associada a outros defeitos como acrocefalia, hipertelorismo, proptose, hipoplasia maxilar, 1ºs dedos alargados com desvio radial. São descritos os tipos I,II e III.

Síndroma de Poland – Situação clínica integrando deformidades (unilaterais) da parede torácica tais como pectus excavatum e ausência da glândula mamária, hipoplasia dos músculos grande e pequeno peitoral, anomalias dos dedos da mão do mesmo lado (por ex. sindactilia).

Síndroma de Prader-Willi – Entidade clínica explicada por deleção no cromossoma 15 de origem paterna estando implicado o gene activo E3A(UBE3A), envolvido na degradação de proteínas cerebrais. Traduz-se essencialmente por hipotonia neonatal acentuada, obesidade, mãos e pés pequenos e alteração do comportamento com atraso mental. (ver Síndroma de Angelman).

Síndroma de Rabson – Mendenhall – Entidade clínica com manifestações aparentadas com leprechaunismo: resistência à insulina, anomalias dos dentes e unhas, e hiperplasia pineal.

Síndroma de Rapunzel – Situação clínica em que os cabelos deglutidos formam um chamado tricobezoar (ver atrás “bezoar”) de comprimento considerável, desde o estômago ao intestino delgado, como que uma “cauda de animal”, originando síndroma oclusiva intestinal de grau variável.

Síndroma de Rett – Entidade clínica resultante de mutações no gene MECP2 localizado em Xq28: alterações do neurodesenvolvimento, com défice cognitivo grave, predominantemente no sexo feminino(prevalência ~1/10.000 raparigas aos 12 anos).

Síndroma de Reye – Situação hoje rara, é caracterizada por encefalopatia aguda e disfunção hepática comportando elevada mortalidade (30-40%) por edema cerebral. Em geral precedida por infecção vírica (sobretudo varicela e influenza) 3-5 dias antes, verifica-se forte associação com o uso de ácido acetilsalicílico

Síndroma de Robinow – Inclui, entre outros defeitos: hipogonadismo, antebraços curtos, braquidactilia, bossas frontais, hipertelorismo, longo philtrum, mento pequeno, cariótipo normal.

Síndroma de Rothmund – Thomson (ou poiquilodermia congénita) – Quadro clínico de transmissão AR relacionado com mutações no gene RECQL4 na maioria dos casos. Surgindo as manifestações pelos 3 anos de idade, há a destacar: placas de eritema com ulterior hiperpigmentação, atrofia, telangiectasias e alopécia. Hipogonadismo e risco de cancro.

Síndroma de Rubinstein-Taybi – Baixa estatura, polegares e dedos dos pés largos, fendas palpebrais antimongolóides , hipoplasia do maxilar com palato estreito, etc..

Síndroma de Seckel – De hereditariedade AR, com restrição do crescimento pré e pós-natal, microcefalia com sinostose prematura, insuficiência cognitiva, nariz proeminente, etc..

Síndroma de Smith-Lemli-Opitz – Escafocefalia, narinas em anteversão, e ou ptose palpebral, sindactilia do 2º e 3º dedos do pé, hipospadia, criptorquidia no sexo masculino, etc..

Síndroma de Sotos (Gigantismo cerebral) – Macrossomia evidente ao nascer, mãos e pés grandes, maturação óssea avançada, etc..

Síndroma de Werner – Envelhecimento precoce símile progéria, (manifestando-se mais tarde do que esta), salientando-se esclerose vascular e cardiomiopatia. Hereditariedade autossómica recessiva em relação com os genes WRN e LMNA.

Síndroma de Wolff-Parkinson- White – Situação também designada por pré-excitação ou antessistolia, em que o ECG evidencia alargamento do complexo QRS e encurtamento P-R; habitualmente acompanhada por crises de taquicardia paroxística, o seu prognóstico depende da eventualidade de cardiopatia associada.

Síndroma de Wolfram – Inclui diabetes mellitus não autoimune, atrofia óptica, diabetes insípida, surdez neurossensorial e anomalias do aparelho urinário e neurológicas, com prognóstico muito reservado e baixa esperança de vida. Mutações em dois genes relacionados com proteínas do retículo endoplásmico, neurónios e vasopressina, a qual é deficiente.

Síndroma de Zollinger-Ellison – Situação rara caracterizada por doença péptica ulcerada grave e refractária ao tratamento causada por hipersecreção de gastrina relacionada com gastrinoma (tumor neuroendócrino). Em > 90% dos doentes são verificados níveis elevados de gastrina em jejum. O tratamento de eleição inclui inibidores da bomba de protões e antagonistas dos receptores H2.

Síndroma stiff-man ou do “homem rígido”- Situação clínica do SNC, rara e autoimune, caracterizada por rigidez progressiva e espasmos axiais e acompanhada de títulos muito elevados de anticorpos GAD-65. Em cerca de 30% dos doentes surge DM1.

Síndromas tumorais PTEN – Conjunto de situações com elevada variabilidade na expressão clínica incluindo diversas patologias genéticas e pleiotropismo, relacionadas com disfunção do gene supressor tumoral PTEN. (ver síndroma de Cowden)

Sinofris – Convergência/junção das sobrancelhas na linha média ao nível da raiz nasal.

Solução – Mistura líquida homogénea duma substância sólida, líquida ou gasosa, considerando-se, no sentido correcto do termo, soluto a substância dissolvida, e solvente o líquido (geralmente em quantidade elevada).

Suspensão – Preparado farmacêutico constituído pela dispersão duma fase sólida insolúvel numa fase líquida (ou seja, líquido no qual se encontram partículas insolúveis finamente dispersas).

Syndet – Detergente sintético(sabão “sem sabão”) com pH neutro, fazendo espuma escassa; a forma sólida designa-se por “pain”.

Taxa – Tipo específico de razão em que o numerador e o denominador estão relacionados, constituindo o tempo uma parte intrínseca do denominador. Nota: Segundo os epidemiologistas, dando um exemplo, a designação habitual de “taxa de mortalidade” não é correcta.

Taxa de alfabetização de adultos – Percentagem de pessoas com 15 anos ou mais que sabem ler e escrever.

Taxa bruta de mortalidade – Número de óbitos anuais por 1.000 pessoas.

Taxa bruta de natalidade – Número anual de nascimentos por 1.000 pessoas. (NB- Taxa de natalidade corresponde ao nº de nados-vivos /1.000 habitantes)

Taxa de letalidade – Relação entre o número de mortes por determinada doença e o número total dos seus casos numa dada população.

Taxa de mortalidade infantil (TMI) – Número de óbitos no primeiro ano de vida por cada 1.000 nados-vivos.

Taxa de mortalidade de menores de 5 anos (TMM5)– Número de óbitos entre o nascimento e a data em que são completados os 5 anos de idade por mil (1.000) nados-vivos.

Taxa de mortalidade materna – Número anual de mortes de mulheres devidas a complicações decorrentes da gravidez por 100.000 partos de crianças nascidas vivas.

Taxa de mortalidade fetal tardia – Esta taxa é calculada segundo a fórmula:

Nº de nados-mortos com >= 1.000 gramas
————————————————————————————————————– x 1000
Nº de nados-mortos com >= 1.000 gramas + Nº de nados-vivos com >= 1.000 gramas

Taxa de mortalidade neonatal (bruta)
Esta taxa é definida pela relação:
Número total de óbitos de RN ocorrendo até 28 dias completos(672 horas) / 1.000 nados vivos(qualquer que seja o peso).
Esta taxa é subdividida em:

      1. precoce: nº de óbitos até aos primeiros sete dias completos ( ou 168 horas completas) /1.000 nados-vivos;
      2. tardia: nº de óbitos após sete dias completos(168 horas) e até 28 dias completos(672 horas) /1.000 nados-vivos.

Notas:

      1. As taxas de mortalidade total, precoce e tardia( não bruta) consideram apenas RNs com peso de nascimento igual ou superior a 1.000 gramas, quer no numerador, quer no denominador;
      2. Não sendo conhecido o peso, considera-se habitualmente que idade gestacional de 28 semanas e /ou comprimento de 35 cm correspondem a 1.000 gramas

Taxa de mortalidade perinatal por 1.000 (fetos mortos+nados-vivos)– Esta taxa é calculada segundo a fórmula:

Nº de nados-mortos com >= 1.000 gramas+óbitos neonatais(com <168 horas e >= 1.000 gramas)
———————————————————————————————————————— x 1000
Nº de nados-mortos com >= 1.000 gramas + total de nados-vivos com >= 1.000 gramas

Taxa de mortalidade perinatal por 1.000 ( nados-vivos) – Esta taxa é calculada segundo a fórmula:

Nº de nados-mortos com >= 1.000 gramas+óbitos neonatais(com <168 horas e >= 1.000 gramas)
———————————————————————————————————————– x 1000
Nº de nados-vivos com >= 1.000 gramas

Taxa de mortalidade perinatal total por 1.000 (fetos mortos+nados-vivos)– Esta taxa é calculada segundo a fórmula:

Nº de nados-mortos com >= 500 gramas+óbitos neonatais(com <168 horas e >= 500 gramas)
———————————————————————————————————————– x 1000
Nº de nados-mortos com >= 500 gramas + Nº de nados-vivos com >= 500 gramas

Taxa de mortalidade perinatal total por 1.000( nados-vivos)– Esta taxa é calculada segundo a fórmula:

Nº de nados-mortos com >= 500 gramas+óbitos neonatais(com <168 horas e >= 500 gramas)
———————————————————————————————————————– x 1000
Nº de nados-vivos com >= 500 gramas

Taxa de nado-mortalidade – Número de nado-mortos com peso de nascimento >1000 gramas /1.000 nascimentos totais(nados-mortos + nados-vivos pesando > 1.000 gramas) durante determinado período
Taxa de natalidade > Número de nascimentos por 1.000 habitantes

Taxa total de fertilidade – Número de crianças que nasceriam por mulher, se esta vivesse até ao fim dos seus anos férteis e tivesse filhos em cada etapa, de acordo com as taxas prevalentes para cada grupo etário.

Taxonomia ou Taxinomia – Teoria ou nomenclatura das classificações científicas.

Trabalho infantil – Percentagem de crianças entre 5 e 14 anos de idade recrutadas para tarefas próprias para adultos.

Valgo (ou valgus)- membro ou segmento desviado para fora

Varo(ou varus)– membro ou segmento desviado para dentro

Vigilância pré-natal – Percentagem de mulheres entre 15 e 49 anos assistidas pelo menos uma vez durante a gestação por profissional de saúde treinado(médicos, enfermeiros ou parteiros); em Portugal considera-se, pelo menos, a ocorrência de 3 consultas médicas.

Xenobiótico – São compostos estranhos ao organismo que poderão estar presentes na alimentação, incluindo leite materno. Distinguem-se 3 grandes grupos: 1] contaminantes naturais (por ex. glicoalcalóides presentes em batatas e tomates, etc.) ; 2] contaminantes do meio ambiente pela actividade humana/antropogénicos ( por ex. nitritos, pesticidas, metais pesados, etc.) ; 3]tóxicos formados durante o processamento culinário (por ex. hidrocarbonetos policíclicos aromáticos).

Xeroftalmia – Secura e retracção das conjuntivas bulbar e palpebral, que se tornam esbranquiçadas e perdem o brilho. Esta situação pode ser secundária a défice de vitamina A ou a tracoma.

Xerose – Secura da conjuntiva, muitas vezes a primeira fase da xeroftalmia.

BIBLIOGRAFIA

Direcção Geral da Saúde (DGS). Programa Nacional de Vacinação 2017. Lisboa: Edição DGS, 2017

Ferreira WFC, Sousa JC, Lima N. Microbiologia. Lisboa: Lidel, 2010

Garnier M, Delamare V. Dictionnaire des Termes Techniques de Médecine. Paris: Maloine, 2004

Graça Moura V. Acordo Ortográfico : A Perspectiva do Desastre. Lisboa: Alêtheia, 2008

Guerra Rodrigo F, Marques Gomes M, Mayer-da-Silva A, Filipe P I. Dermatologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2010

Kliegman RM, StGeme JW, Blum NJ, Shah SS, Tasker RC, Wilson KM (eds). Nelson Textbook of Pediatrics. Philadelphia: Elsevier, 2020

Kline MW, Blaney SM, Giardino AP, Orange JS, Penny DJ, Schutze GE, Shekerdemien LS (eds). Rudolph’s Pediatrics. New York: Mc Graw Hill Education, 2018

Manuila L, Manuila A, Lewalle P, Nicoulin M. Dicionário Médico. Lisboa: Climepsi Editores, 2008

Moro M, Málaga S, Madero L (eds). Cruz Tratado de Pediatria. Madrid: Panamericana, 2015

OMS. Situação Mundial da Infância 2009. Geneve: UNICEF, 2010

O´Neill Jr JA, Rowe MI, Grosfeld JL, et al (eds). Pediatric Surgery. Philadelphia: Elsevier, 2017

Sá-Nogueira R. Dicionário de Erros e Problemas da Linguagem. Lisboa: Clássica Editora,1995

CITAÇÃO BIBLIOGRÁFICA
Videira-Amaral JM (MD, PhD) – Coordenador e autor. Tratado de Clínica Pediátrica. 3ª edição. Lisboa: Círculo Médico, 2022
(ISBN: 978-989-54122-3-5)

Com apoio:

©2022, Círculo Médico todos os direitos reservados.

O conteúdo desta obra é da responsabilidade dos seus autores.
Nenhuma ilustração pode ser utilizada ou reproduzida sem autorização expressa dos autores.
Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida sem autorização expressa dos autores.